Jovens talentos da vela participam de torneio em Ilhabela

Por: Redação -
26/07/2022
O jovem de 16 anos Douglas Said (de óculos), no barco Phytoervas 4Z (Foto: Acervo SIVI / Matias Capizzano)

Além de campeões mundiais, medalhistas olímpicos e pan-americanos, a 49ª Semana Internacional de Vela de Ilhabela tem a participação de jovens talentos da vela brasileira.

O mais importante evento de vela oceânica da América do Sul é uma realização do Yacht Club de Ilhabela e da Prefeitura Municipal de Ilhabela com o patrocínio da Mitsubishi Motors.

Entre os jovens talentos na Semana de Vela de Ilhabela, estão os tripulantes Alex Kuhl, no Phoenix; Douglas Said, no Phytoervas 4Z; e João Marcelo Timóteo, no Lady Lou. O bicampeão olímpico Torben Grael destaca a oportunidade que está sendo dada aos velejadores.

VEJA TAMBÉM:
>> Aproveite 15% de desconto nos ingressos do São Paulo Boat Show

“A participação de um velejador mirim em cada embarcação da classe Oceano é muito válida. É uma oportunidade que esses jovens têm em adquirir experiência e aprendizado, além de vivenciar uma regata de nível internacional”, declara Torben, que comanda o barco Clássico da década de 1960 e tem na tripulação Marcelo Ferreira, seu parceiro dos dois títulos Olímpicos (Atlanta 1996 e Atenas 2004).

Um dos jovens talentos da vela que está participando da 49ª Semana de Vela de Ilhabela é Alex Kuhl, de 16 anos. Em 2021, o velejador caiçara de Ilhabela se tornou o primeiro brasileiro a ser campeão mundial da classe Optimist. A competição disputada na Itália reuniu mais de 250 velejadores. Esse ano, Alex faz parte da tripulação do Phoenix, um dos barcos mais modernos do país, e pretende participar de outras competições na classe Oceano.

“Já tinha corrido no Phoenix na Semana de Vela do Rio de Janeiro e temos um certo entrosamento. É uma tripulação super legal, com bastante experiência, vou buscar tirar o máximo de informação para minha carreira. Além disso, correndo de Oceano você aprende a questão tática, como fazer os sistemas, como o barco funciona”, explica Alex, que depois de competir no Optimist e na 420 irá migrar em breve para a Nacra 15.

“A competição de Ilhabela é muito legal e de excelente nível técnico. Estou num barco de alto rendimento, top de linha e vamos brigar para ganhar”

Alex Kuhl, velejador de 16 anos

Alex Kuhl, de 16 anos, do Phoenix (Foto: Acervo SIVI / Aline Bassi – Balaio de Ideias)

Também de Ilhabela, Douglas Said, de 16 anos, participa pela primeira vez da competição na classe Oceano. Em 2021, Douglas ficou em 10º lugar no Mundial de Optimist. No início desse ano, pediu para o diretor técnico Cuca Sodré uma ajuda para correr de Oceano e conseguiu uma vaga no Argos para a Regata de Ubatuba. Depois surgiu um convite para participar da Semana de Ilhabela no Phytoervas 4Z.

“Aqui em Ilhabela (a missão) é aprender o máximo possível, porque só tem velejador experiente. Uma coisinha aqui e outra ali, e a gente vai somando ao aprendizado. Para participar da competição tive que ganhar 3kg de massa magra, por conta do peso do barco. Treinamos umas quatro vezes juntos em Santos e estou muito animado para a disputa”, diz Douglas, que depois da Optimist passou pela 420 e vai competir na Laser, por ser um barco mais barato, no Campeonato Brasileiro, Copa Brasil e Sul Brasileiro.

Um dos mais novos entre os jovens talentos da vela, João Marcelo Timóteo, hoje com 14 anos, acompanha o avó Ricardo Timóteo desde muito pequeno, quase bebê. Mas foi com cinco anos que participou da primeira regata de Oceano numa prova de aniversário do Sailing Yacht Club, de Niterói (RJ). Em 2020, ganhou de presente do avô um barco usado da Laser e começou a velejar sozinho.

“Na verdade ele nunca me influenciou a ficar na vela. Foi uma vontade minha, porque gosto muito desse esporte. E é demais estar aqui em Ilhabela, está sendo um aprendizado enorme com essa equipe experiente, que tem o Torben Grael e o Marcelo Ferreira. Estou ajudando nas manobras e tem que ficar muito ligado o tempo todo na comunicação, nas ordens. Procuro observar cada detalhe”, conta João Marcelo, que está estudando no 9º ano e quer continuar competindo e fazendo outros trabalhos na vela.

A competição começou neste domingo e conta ao todo com seis medalhistas olímpicos, sendo quatro bicampeões: Robert Scheidt, Torben Grael, Marcelo Ferreira e Martine Grael. Além deles, estão os medalhistas olímpicos Lars Grael e Clínio de Freitas. Os velejadores olímpicos Marco Grael, Samuel Albrecht e Gabriela Nicolino, assim como André Fonseca, o Bochecha. Também campeões mundiais estarão na raia, como Maurício Santa Cruz.

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Primeiro catamarã a hidrogênio dos EUA está pronto para servir como balsa

    Guarda Costeira norte-americana autorizou o início do serviço, que transportará até 75 pedestres por vez pela Baía de São Francisco

    Governo do Rio de Janeiro reduz imposto para fabricantes de embarcações

    Vitória para o setor, incentivo fiscal para o setor náutico reduz de 27% para 7% a alíquota do ICMS para venda de barcos

    Teste Real 40 Cabriolet: lancha se destaca pelo conforto no cockpit, cabine e posto de comando

    Testada nas águas de Ilhabela, no litoral norte de São Paulo, modelo ainda chama atenção pela pilotagem a céu aberto

    Cruzeiro nudista pelo Caribe é aposta de empresa dos Estados Unidos; conheça

    Com previsão de lançamento em 2025, viagem sem roupa pelos mares custa a partir de R$ 10 mil, mas tem regras rígidas de convivência

    Robert Scheidt será o embaixador da 51ª Semana Internacional de Vela de Ilhabela

    Maior medalhista da história olímpica do Brasil estará no evento patrocinado pela Mitsubishi de 20 a 27 de julho