Navio de cruzeiro pode ser alternativa econômica para acomodação de atletas dos Jogos Asiáticos de 2026

Comitê espera reduzir custos acomodando cerca de 3 mil pessoas em embarcação durante o evento

11/05/2024
Imagem ilustrativa / Envato

A cidade de Nagoia, capital de Aichi, no Japão, será a sede dos Jogos Asiáticos de 2026. Por lá, visando reduzir custos, o comitê organizador da competição pretende trocar os complexos, geralmente construídos para acomodação dos atletas — como a Vila Olímpica –, por um navio de cruzeiro, que atuaria como um “hotel flutuante”.

O governador de Aichi — e presidente do comitê organizador –, Hideaki Omura, anunciou que planeja acomodar cerca de 3 mil pessoas na embarcação durante o evento, marcado de 18 de setembro a 3 de outubro de 2026.

Hideaki Omura. Foto: Lombroso / Wikimedia Commons / Reprodução

A ideia vem como complemento aos cerca de 50 hotéis que também devem ser utilizados como alojamento para os atletas, sendo que, destes, 10 ficarão na capital da província de Nagoia, 30 em outros lugares de Aichi e 10 fora da província — levando em conta a distância dos locais de competição e o acesso ao transporte.

 

Para Omura, o navio de cruzeiro “significa que serão necessários menos hotéis” e, dessa forma, o comitê espera reduzir os custos com segurança e transporte. O governador leva em conta, contudo, que “as taxas de fretamento [de um navio] são mais altas do que o aluguel de hotéis” e, por isso, “o plano ainda está em consideração”.


Ainda assim, negociações com operadoras para alugar um navio de cruzeiro e ancorá-lo no cais Kinjo, no porto de Nagoia, por cerca de 20 dias, já estão em andamento.

 

Toda essa movimentação acontece porque, em março de 2023, o comitê organizador decidiu não construir um conjunto habitacional devido ao aumento dos custos para tal, optando, em vez disso, por concentrar os cerca de 15 mil atletas esperados para os Jogos Asiáticos de 2026 em hotéis.

 

O governador deve entregar um relatório sobre o assunto neste sábado (11), durante a assembleia geral da Olympic Council of Asia (OCA).

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Em fase final de testes, Aquabus de Ilhabela transportaram 1,5 mil pessoas no fim de semana

    Novo sistema de transporte aquaviário contará com três catamarãs e capacidade para 60 pessoas em cada viagem; data de inauguração ainda não foi divulgada

    Italiana Rossinavi lança catamarã híbrido-elétrico de 43 metros

    Modelo nasce como “projeto mais inovador” do estaleiro, com tecnologias sustentáveis e até uso de Inteligência Artificial

    Schaefer Yachts anuncia barco que não afunda, ideal para resgates em alto-mar

    Com o nome de Interceptor 48 Pilot, novidade é fruto de parceria com a empresa irlandesa Safehaven Marine

    Criatura de 18 metros está impactando a cadeia alimentar da vida marinha; entenda

    Gelatinoso e transparente, os "picles do mares" causam perturbações no ecossistema durante as ondas de calor oceânicas e preocupam cientistas

    Minas Gerais ganhará bar flutuante de vinhos na Represa do Funil

    Com o nome de Almas Gerais, iniciativa tem previsão de entrega em julho de 2024 e faz parte do milionário projeto Enovila