Mais surpresas no fundo do mar: relíquias da Idade da Pedra são encontradas nas águas da Itália

Descoberta pode ajudar cientistas em um feito que seria inédito para a ciência

15/12/2023
Foto: Superintendência da Área Metropolitana de Nápoles / Divulgação

O fundo do mar segue sendo um dos mais surpreendentes mistérios da Terra. Vez ou outra, contudo, ele revela surpresas que intrigam estudiosos. Desta vez, nas águas da Itália, historiadores encontraram relíquias esculpidas em vidro vulcânico, com marcas de ação humana, que podem ter como origem um naufrágio ocorrido durante a Idade da Pedra.

Segundo informações do IFLScience (site científico com sede no Reino Unido), os materiais foram encontrados no final de novembro pelo Departamento de Polícia de Nápoles e arqueólogos, espalhados no fundo do mar, próximos à Gruta Branca de Capri, uma ilha no Golfo de Nápoles.

Foto: Superintendência da Área Metropolitana de Nápoles / Divulgação

Dentre as relíquias da Idade da Pedra, uma em especial chamou a atenção dos especialistas por ser feita de obsidiana — um vidro vulcânico formado quando a lava é resfriada rapidamente. A peça de 8 quilos e 28 centímetros estava a uma profundidade de 30 a 40 metros, com marcas de corte feitas por humanos.

Foto: Superintendência da Área Metropolitana de Nápoles / Divulgação

Esse material era utilizado para criar ferramentas afiadas, como facas, machados e pontas de flecha, sendo amplamente comercializado através do Mediterrâneo durante o período Neolítico.

Descoberta pode gerar um feito inédito para a ciência

Após a descoberta das relíquias da Idade da Pedra, os pesquisadores agora buscam entender para onde os materiais estavam sendo transportados antes de pararem no fundo do mar. Com isso, há a chance de os estudiosos encontrarem vestígios da embarcação, o que seria um feito inédito para a ciência.


Há casos de barcos neolíticos encontrados no continente europeu ou em água doce, lagos e rios. Mas o Mar Mediterrâneo tem uma temperatura e salinidade agradáveis para o molusco comedor de madeira, Teredo navalis. Assim, navios de madeira de todas as idades, quando afundam no Mediterrâneo, são presas desses moluscos– Sandro Barucci, pesquisador 

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Casal troca apartamento para viver em veleiro com seis gatos

    Embora a rotina de manutenção do catamarã seja dura e exigente, Aline e José garante que vale a pena

    Novo submarino Tonelero será lançado ao mar no fim de março, no Rio de Janeiro

    Gigante equipamento militar equivale o peso de 234 carros populares e tem 71,6 metros de comprimento

    Carga bilionária: Colômbia vai extrair tesouros do "Santo Graal dos Naufrágios"

    Embarcação espanhola que naufragou em 1708 levou US$ 20 bilhões para o fundo do mar

    Recém-lançado, Neuboat Dock Raymarine é novidade da Marine Express

    Semelhante a uma câmera de ré, o Neuboat Dock é capaz de mapear o ambiente e trazer imagens 360º ao piloto

    Venda de ingressos para o Rio Boat Show 2024 é aberta; garanta o seu

    Evento conhecido por reunir o melhor do lifestyle náutico acontece de 28 de abril a 5 de maio, na Marina da Glória