Baleias andavam? Estudo diz que sim, e pelas praias da América do Norte

Apesar de também nadarem, paleontologistas dizem que o animal primitivo andava pelas praias

04/02/2024

Se o oceano precisasse ser definido por um animal, certamente, o escolhido seria a baleia. Tão característica dos mares, é difícil imaginar essa espécie em outro lugar que não nas águas. Contudo, um estudo sugere que a imensidão azul nem sempre foi o único lar dessas gigantes — já que baleias primitivas andavam.

Essa história inusitada começou quando Peter Harmatuk, paleontólogo amador, encontrou um objeto estranho na Carolina do Norte, nos Estados Unidos, em 1973. O item duvidoso era, na verdade, o dente de uma baleia do grupo Remingtonocetidae — composto por animais parecidos com lontras enormes, de focinhos longos, capazes de nadar e andar.

Robert W. Boessenecker/Wikimedia Commons / Divulgação

A descoberta, contudo, não veio do dia para noite. Levou cinco décadas para que o paleontologista Mark Uhen, da Universidade George Mason, e seu colega, Mauricio Peredo, descobrissem a origem daquele “objeto estranho”.

 

Outras descobertas de fósseis como esse ajudaram paleontólogos a entenderem a diversidade e a distribuição das baleias anfíbias primitivas, dados que agora constam num artigo divulgado pela Smithsonian Magazine.


Acredita-se, por exemplo, que as baleias do grupo Remingtonocetidae fizeram um percurso da Ásia à América do Norte através de uma rota costeira, conquistando novos territórios.

Baleias que andavam intrigam paleontólogos desde o século 19

Apesar de o entendimento da transição das baleias da terra para o mar ainda ser permeado por muitas dúvidas, alguns registros do passado ajudam pesquisadores a entenderem como isso aconteceu. Um deles parte da descoberta do Pakicetus, descrito como um antepassado primitivo da baleia moderna, que viveu há cerca de 55 milhões de anos no Paquistão (daí o nome), Índia e Egito.

Representação de um Pakicetus. Foto: Zerosmany/Wikimedia Commons / Divulgação

Na América do Norte, uma outra “pista” vem dos ossos grandes encontrados por escravizados no século 19, mais tarde identificados como de baleias primitivas. Isso porque foram reconhecidos ossos do Basilosaurus no material, maior mamífero conhecido até o surgimento das baleias como conhecemos hoje.

Representação de um Basilosauru. Foto: Wikimedia Commons / Divulgação

Já na Geórgia antiga, o Georgiacetus — parente pré-histórico dos golfinhos –, indicou aos estudiosos que as baleias eram capazes de nadar pelos oceanos antes de se adaptarem completamente à vida marinha.

Representação de um Georgiacetus. Foto: NTamura on DeviantArt / Divulgação

Essa diversidade de baleias nas costas pré-históricas indicam que o animal era mais adaptado à água do que um dia já se imaginou. Contudo, novos estudos sobre a evolução da espécie seguem surgindo e revelando novos aspectos do animal — muito diferentes dos que conhecemos hoje, mas todos interligados.

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Público do Rio Boat Show 2024 tem desconto exclusivo em hotel oficial

    Bem localizado, Novotel Leme oferece condições especiais para visitantes do maior salão náutico da América Latina

    Visita de mergulhador a restos de baleia vence concurso de fotos subaquáticas do mundo; veja imagens

    Competição de fotos de dentro do mar acontece anualmente e conta com diversas categorias

    Filmagem de primeiras ondas de tsunami na Tailândia viraliza 20 anos após desastre

    De férias no local, homem filmou, sem saber, o início do fenômeno de 2004; assista ao vídeo

    Memória Náutica: relembre como foi o Rio Boat Show do ano 2000

    Terceira edição do evento teve de lancha sendo construída ao vivo a tanque de mergulho de 5 m de profundidade

    Com propulsão eólica, Airbus terá frotas marítimas contra emissões de dióxido de carbono

    Gigante da indústria aeroespacial terá velas rotativas e motores biocombustíveis; entenda