Teste Ventura P-25: pontoon tem acabamento de barco americano e boas sacadas práticas

Primeiro modelo de pontoon da Ventura, com 25 pés de comprimento, é recheado de recursos; confira

Por: Redação -
16/10/2023

O pontoon boat é um tipo de barco que tem uma legião de fãs no mundo, especialmente nos Estados Unidos, onde foi criado. A cada ano, essa categoria de barco ganha mais relevância no mundo, com a entrada de novas marcas no mercado e modelos mais arrojados.

Nos últimos anos, esse tipo de barco, com cascos cilíndricos de alumínio e convés retangular plano muito espaçoso e que oferece navegação suave, também caiu no gosto dos brasileiros, especialmente entre aqueles que curtem as águas de represas, rios e lagoas.

Este ano, a Ventura Marine, uma das maiores fabricantes de lanchas do país, com tantas conquistas e números para celebrar, surpreendeu mais uma vez com uma nova linha de barcos que eleva a experiência em lazer na água.

 

Aproveitando sua enorme referência no segmento de lanchas para navegar em água doce ou no mar abrigado, o estaleiro Ventura Marine lançou seu primeiro pontoon, o Ventura P-25, com 25 pés e muitos recursos.

 

 

A grande novidade da marca coincide com as comemorações dos 40 anos de atividades do estaleiro, comandado pelos irmãos André Felipe e Carlos Motta, filhos de José Luiz Valente da Motta, o saudoso empresário que comandou a arrancada da Ventura Marine entre os anos de 2002 e 2014, transformando-a em uma referência nacional. Nessas quatro décadas, a Ventura fabricou mais de 16 mil barcos.

 

Pontoon boat é um tipo de embarcação que se caracteriza por ter dois ou três flutuadores cilindros de alumínio, que dão sustentação ao convés, além da estrutura (também de alumínio), e que por isso oferecem completa estabilidade quando parado, sem risco de adernar, e uma navegação muito gostosa.

 

Projetados para lazer e pesca, eles são adequados para navegar em lagos, represas, rios e (com tempo bom) até em mares abrigados.

Com a qualidade de pontoon americano, o novo Ventura P-25 supera as expectativas e prova que já nasceu com todos os recursos para cativar os entusiastas desse tipo de barco — além de ser bonito e prático, é muito confortável.

 

O estaleiro caprichou na receita do seu pontoon de 7,50 metros de comprimento, que tem capacidade para carregar até 16 pessoas — contra cerca de 12 pessoas nas lanchas tradicionais de proa aberta desse porte — , mas acomoda confortavelmente até 12 pessoas sentadas.

Toda área do convés do pontoon é aproveitada, com muitos sofás largos e confortáveis e bastante espaço para a circulação. São quase 19 metros quadrados de área útil. Dá para levar a família inteira para navegar. Um convés ideal para festas, churrascos, piqueniques a bordo.

 

A unidade do Ventura P-25 testada por NÁUTICA estava equipada com convés de madeira naval revestida com fibra, mas o estaleiro já anunciou que as próximas unidades do P-25 terão a estrutura do piso 100% feita de alumínio.

Um dos destaques do Rio Boat Show 2023, o Ventura P-25 tem 2,5 m de boca e se destaca tanto pelo design envolvente quanto pelo excelente nível do acabamento. Seus estofados têm estrutura firme, espuma e tecido de qualidade, além de conforto e estilo.

 

Como era de se esperar de um barco com essa configuração, o primeiro pontoon da Ventura tem entrada tanto pela popa quanto pela proa. Essa é uma das sacadas desse tipo de barco: oferecer acessibilidade a bordo para todas as pessoas, de crianças a quem tem dificuldade de movimentação. Proposta que atrai iniciantes e pessoas com pouca experiência em barcos.

A preocupação do estaleiro foi garantir uma boa área de circulação e, ao mesmo tempo, oferecer itens de conforto a bordo. A popa, por exemplo, tem dois solários-gêmeos, com porta-copos e alto-falantes no entorno, além de ótimos paióis sob os assentos.

 

A escada de popa tem três degraus arranjo que, neste barco, atende bem quem for sair ou entrar a bordo pela água na volta de um mergulho. E ainda há uma saída para tomada de cais, que nesse barco é item de série, assim como a envolvente targa de inox retrátil, muito útil para capota de tecido. O P-25 testado por NÁUTICA não oferecia esse item e não tem banheiro, um conforto que faz muita diferença nos passeios mais longos.

 

À meia-nau, ao lado do posto de comando, destaque para o móvel gourmet (oferecido como opcional pelo estaleiro), digno de um restaurante de primeira categoria, com espaço para churrasqueira, pia, lixeira, armário espaçoso e tudo o que se precisa para passar a bordo um dia com a família e os amigos sem ter de desembarcar, o que traz aconchego e empodera o ambiente.

Por sua vez, a proa conta com uma mesa (desmontável, com paiol próprio para guardá-la) e dois confortáveis sofás do tipo espreguiçadeira. Os paióis embaixo dos assentos são revestidos de polietileno reforçado, material que facilita a limpeza e mostra o cuidado do estaleiro com o acabamento de seu primeiro pontoon. Os paióis da proa são estanques e podem ser usados como caixa de gelo.

 

O posto de comando é uma das áreas nobres de um pontoon. E no P-25 não é diferente. A poltrona (com braços, assento e encosto ajustáveis) é muito confortável e oferece visão ampla da navegação, mesmo quando o piloto comando o barco sentado.

Além disso, o banco é giratório e permite ao comandante interagir com os convidados da popa quando o barco estiver parado. Se o proprietário preferir, o painel pode ter apenas uma tela multifunção, sem os reloginhos convencionais do motor, mas sim com instrumentos digitais — o que dá um ar de modernidade ainda maior a este pontoon.

 

A segurança é outro tópico sempre presente em um pontoon. No Ventura P-25 não é diferente. É um tipo de barco insubmersível e que não precisa ser equipado com bomba de porão — até porque não tem porão. Os tubulões de alumínio naval soldados, assim como as bananas dos barcos infláveis, são construídos em várias câmaras estanques, ou seja, mesmo que um casco fure, por exemplo, as camadas internas mantêm o barco flutuando.

O Ventura P-25 marca o início da investida neste tipo de barco do estaleiro mineiro, que já colocou na água mais de 20 mil barcos e agora se chama Ventura Experience, já que passou a contar com uma divisão voltada aos Power Sports, com uma linha de veículos off road 4 x 4 dos tipos ATV e UTV.

 

A próxima empreitada será um pontoon de 30 pés, que deverá até o fim do ano. Outra boa opção para passeios diurnos com conforto e segurança para a família e amigos.

Navegação

O pontoon da Ventura agrada em cheio a quem busca um barco para passear e socializar com a família e os amigos. Mas, e na hora de navegar, será que também satisfaz? Para saber, embarcamos no P-25 nas águas calmas da Represa de Furnas, em Capitólio, Minas Gerais, onde fica a sede da Ventura Marine.

 

O modelo testado estava equipado com um motor de popa Yamaha de 115 hp, a menor potência oferecida pelo estaleiro. Navegando com 75% da capacidade do tanque de combustível, em um dia de sol, sem ventos e três adultos a bordo, o P-25 se mostrou ágil e muito agradável de navegar.

Na nossa avaliação, cortando a própria marola gerada durante a navegação, o P-25 navegou macio e sem impactos. Além de oferecer uma navegação muito suave e estável, o P-25 tem o centro de gravidade baixo e não sofre o balanço e o adernamento típico das lanchas de casco em V — tornando-o uma opção segura para famílias com crianças pequenas.

 

Também apresentou boa agilidade nas manobras e fez curvas sem perder velocidade e com raio de giro que não deve muito aos cascos de fibra.

Em relação à autonomia, o P-25 permite navegar um bom tempo antes de reabastecer. Nas condições do teste citadas acima, a velocidade de cruzeiro econômico foi de 10,7 nós a 3000 rpm, com consumo na faixa de 10,9 litros por hora. Acelerando um pouco mais, a 4000 rpm, o pontoon chega a 16,8 nós em velocidade de cruzeiro rápido, consumindo 17,4 litros por hora.

 

A velocidade máxima foi de 23,7 nós, a 5200 rpm, mais que suficiente para navegar em águas abrigadas ou parcialmente abrigadas. Na aceleração, foi da marcha lenta aos 20 nós em 15 segundos, desempenho coerente com o uso familiar e a finalidade do barco.

Um dos principais diferenciais do P-25 está na popa: o tanque de combustível, instalado no tubulão central, pode ser totalmente removido, o que facilita em uma eventual manutenção. O compartimento, com bocal de abastecimento no piso da popa, entre os dois solários, tem capacidade para 120 litros, oferece autonomia suficiente para cumprir o propósito de um barco de passeio diurno, com vocação natural para jornadas curtas.

 

Para quem faz questão de navegar com mais desempenho, recomendamos equipar o P-25 com um motor de 150 hp.

Por conta do volume e o formato do casco, os barcos do tipo pontoon costumam exigir mais habilidade do piloto em manobras do que uma lancha monocasco tradicional. Dependendo da agilidade do piloto, a direção mecânica pode tornar a atracação mais desafiadora.

 

Por isso, para melhorar a experiência na navegação do Ventura P-25, recomendamos instalar um sistema de direção hidráulica, equipamento oferecido como opcional pelo estaleiro e que significa ainda mais conforto na hora de navegar.

O Ventura P-25, equipado com um motor de popa de 115 hp, é uma excelente opção para quem quer, acima de tudo, navegar com muito conforto e economia.

Saiba tudo sobre o Ventura P-25

Pontos altos

  • Tanque de combustível removível;
  • Targa rebatível e tomada de caís de série;
  • Qualidade de pontoon americano;

Pontos baixos

  • Faltam cunhos à meia-nau;
  • Não tem banheiro;
  • Direção mecânica pesada;

Características técnicas

  • Comprimento: 7,50 metros;
  • Boca: 2,5 metros;
  • Capacidade de combustível: 120 litros;
  • Capacidade de água doce: 40 litros;
  • Capacidade: 16 pessoas;
  • Peso com motor: 1421 kg;
  • Motorização: popa;
  • Potência: 115 a 200 hp;

Quanto custa o pontoon Ventura P-25?

O pontoon Ventura P-25 custa a partir de R$ 339 mil, na versão com um motor de popa de 115 hp (preço pesquisado em outubro de 2023 e sujeito a alterações).

 

Reportagem: Maria Dias
Edição de texto: Gilberto Ungaretti
Fotos: Victor Santos e Otto Aquino

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Nova lancha da Azimut promete reduzir em até 40% as emissões de CO₂

    Batizada de Seadeck 6, embarcação foi apresentada em piscina no maior evento de design do mundo, na Itália

    EUA enviam ao Rio de Janeiro porta-aviões gigante de 333 metros; entenda

    USS George Washington atracou no Brasil como parte da operação Southern Seas, que visa incentivar a cooperação entre os países

    Em fase final de testes, Aquabus de Ilhabela transportaram 1,5 mil pessoas no fim de semana

    Novo sistema de transporte aquaviário contará com três catamarãs e capacidade para 60 pessoas em cada viagem; data de inauguração ainda não foi divulgada

    Italiana Rossinavi lança catamarã híbrido-elétrico de 43 metros

    Modelo nasce como “projeto mais inovador” do estaleiro, com tecnologias sustentáveis e até uso de Inteligência Artificial

    Schaefer Yachts anuncia barco que não afunda, ideal para resgates em alto-mar

    Com o nome de Interceptor 48 Pilot, novidade é fruto de parceria com a empresa irlandesa Safehaven Marine