Você sabia que a maior cachoeira do mundo está submersa?

Encontrado entre a Groenlândia e Islândia, o encantador Estreito da Dinamarca abriga curioso fenômeno

01/02/2024
Cachoeira submersa nas Ilhas Maurício

Conhecida como a cachoeira de queda ininterrupta mais alta sobre a Terra, a Salto Ángel, na Venezuela, tem 979 m de altura — ela que inspirou o Paraíso das Cachoeiras do filme “Up”. No entanto, dentro do mar existe uma cachoeira submersa três vezes maior: as cataratas do Estreito da Dinamarca — que, por incrível que pareça, não fica na Dinamarca.

Sabemos que pode parecer confuso imaginar uma cachoeira submersa sendo despejada dentro do próprio mar — e é mesmo. No caso das cataratas do Estreito da Dinamarca, a água cai do Mar da Groenlândia para o Mar Irminger por mais de 3 km — muito maior que a Salto Ángel.

Região do Estreito da Dinamarca, onde os pesquisadores realizaram o estudo. Foto: Reprodução/ Universidade de Barcelona

Como o próprio nome sugere, a cachoeira submersa pode ser encontrada abaixo do Estreito da Dinamarca, entre a Groenlândia e a Islândia. Essa catarata foi explorada por uma equipe de cientistas da Universidade de Barcelona, que se propôs a explicar esses fenômenos e como afetam o ambiente.

Foto: Universidade de Barcelona

A cachoeira submersa possui incríveis 160 km de largura e despeja cerca de 5 milhões de m³ de água por segundo. Para se ter ideia, a maior vazão já registrada nas Cataratas do Iguaçu (em 2014) foi de 46,3 mil m³.

Como funciona a cachoeira submersa?

Calma, a ciência explica esse fenômeno de como a água “cai” debaixo d’água. Segundo a National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA), órgão do governo dos Estados Unidos, este fenômeno está ligado diretamente às temperaturas e diferenças de densidade entre as camadas da água.

 

Isso ocorre porque a água fria é mais densa do que a água quente. E, justamente no Estreito da Dinamarca, a água fria dos mares nórdicos que flui para o sul acaba por encontrar a mais quente do mar de Irminger.

Instalação de Acoustic Doppler Current Profilers (ADCPs). Foto: Sara Espinosa Paz/ Divulgação

Assim, a parte fria e densa afunda abaixo da água mais quente e flui sobre a enorme queda no fundo do oceano. Logo, está criado um gigantesco fluxo descendente encantador. No entanto, como acontece abaixo da superfície oceânica, a cachoeira submersa passa despercebida sem instrumentos científicos.

Foto: National Oceanic and Atmospheric Adminstration (NOAA)/ Divulgação

Por conta de tamanha profundidade — passa de 500 para mais de 3.000 metros — ainda não tem registro em imagem desta catarata. Mas vale ressaltar que existem outras cachoeiras submersas pelo mundo, como a da foto em destaque desta matéria, que mostra a região de Le Morne — considerado um patrimônio mundial da UNESCO — , localizado nas Ilhas Maurício.

Sempre culpa dele

Adivinha quem pode atrapalhar este fenômeno de acontecer? Ele mesmo, o aquecimento global. Afinal, à medida que as alterações climáticas continuam a aumentar, os oceanos ficam mais quentes e há um maior afluxo — concorrência de dois ou mais rios para um ponto — de água doce.

Estreito da Dinamarca

Além de esquentar mais os oceanos, o aquecimento global acaba por gerar uma menor formação de gelo marinho, que resulta numa redução do volume de água densa, que flui para baixo e forma, por exemplo, o fenômeno no Estreito da Dinamarca.

Navio oceanográfico Sarmiento de Gamboa. Foto: Universidade de Barcelona/ Divulgação

A exploração sobre o Estreito da Dinamarca durou entre 19 de julho a 12 de agosto de 2023, com trinta especialistas a bordo do navio oceanográfico Sarmiento de Gamboa, com a finalidade de estudar aspectos até então desconhecidos da catarata.

 

Por Áleff Willian, sob supervisão da jornalista Denise de Almeida

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Público do Rio Boat Show 2024 tem desconto exclusivo em hotel oficial

    Bem localizado, Novotel Leme oferece condições especiais para visitantes do maior salão náutico da América Latina

    Visita de mergulhador a restos de baleia vence concurso de fotos subaquáticas do mundo; veja imagens

    Competição de fotos de dentro do mar acontece anualmente e conta com diversas categorias

    Filmagem de primeiras ondas de tsunami na Tailândia viraliza 20 anos após desastre

    De férias no local, homem filmou, sem saber, o início do fenômeno de 2004; assista ao vídeo

    Memória Náutica: relembre como foi o Rio Boat Show do ano 2000

    Terceira edição do evento teve de lancha sendo construída ao vivo a tanque de mergulho de 5 m de profundidade

    Com propulsão eólica, Airbus terá frotas marítimas contra emissões de dióxido de carbono

    Gigante da indústria aeroespacial terá velas rotativas e motores biocombustíveis; entenda