Oceano engole cemitério em Cartagena, na Colômbia, e expõe caveiras em praia

Aumento do nível do mar preocupa especialistas e provoca efeitos catastróficos na cidade mais turística da Colômbia

18/03/2024
Foto: Vista da parte moderna de Cartagena

O aumento do nível do mar tem provocado efeitos catastróficos na cidade mais turística da Colômbia. Devido ao aquecimento global, as ondas invadiram um cemitério em Cartagena, destruindo seus túmulos e arrastando os cadáveres para a beira da praia.

Os ossos pertencem aos antigos habitantes da ilha Tierra Bomba, localizada em frente à luxuosa zona hoteleira do país, e tal a idade dos restos mortais que não há sequer informações de descendentes que possam se encarregar deles.

Em entrevista à AFP, a líder comunitária Mirla Aaron, de 53 anos, se emocionou ao listar que, além do cemitério em Cartagena, o mar “destruiu 250 casas da comunidade, o posto de saúde, píeres, e levou vários salões comunitários, infraestrutura elétrica”.

 

Antes do ocorrido, os túmulos ficavam a uma distância segura do Mar do Caribe.

‘Joia do Caribe’ pode desaparecer

Desde o início do século 21, o nível do mar em Cartagena aumenta cerca de 7,02 milímetros por ano, em um ritmo superior à média global de 2,9 milímetros, segundo estudo publicado em 2021 na revista científica Nature.

 

Soma-se a isso o fato de que a cidade foi construída em um terreno com cavidades subterrâneas que colapsam e provocam seu afundamento.

“Lamentavelmente, a ilha tem sido vítima de um processo erosivo (…) que tem aumentado exponencialmente nas últimas décadas”, afirma Aaron.

 

Pesquisadores da Universidade de Eafit, de Zagreb, e da Universidade Internacional de Miami apontam que, se as emissões de efeito estufa não diminuírem, o mar subirá 26 centímetros na baía até 2050 e 76 centímetros até 2100.


Segundo Marko Tosic, cientista ambiental e um dos autores da publicação, a mudança é “muito pequena, estamos falando de milímetros ao longo dos anos, mas (…) a inundação será sentida”.

Defesa contra as ondas

Para evitar situações similares a do cemitério em Cartagena, autoridades locais estão estendendo 4,5 quilômetros de quebra-mar. A ideia é amortecer o impacto das ondas – medida sem a qual 80% dos bairros estariam sob risco de inundação, de acordo com a prefeitura.

 

O problema é que, conforme explicou Mauricio Giraldo, outro líder local e representante de pescadores, o escudo protege as atrações turísticas e os hotéis de luxo, mas altera a corrente marítima e afeta áreas onde vivem as populações mais vulneráveis.

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Olimpíadas de Paris: você sabia que o surfe não será disputado na França?

    Em decisão polêmica, Comite Olímpico escolheu outro país para sediar todas as baterias do esporte; entenda

    Adolescente para lancha desgovernada e impede acidente em lago nos EUA

    Imagens gravadas por quem estava no local mostram jovem de 17 anos saltando de um jet em direção ao barco que rodopiava sem condutor

    Público do Brasília Boat Show tem desconto exclusivo em hotéis parceiros; saiba como funciona

    Visitantes do evento náutico, que atraca pela primeira vez no Lago Paranoá, poderão desfrutar de condições especiais no momento da reserva

    Navio de pesquisa de 1962 é capaz de “ficar de pé” no mar; assista em ação

    Quando na vertical, paredes internas viram pisos e móveis são adaptados para a nova posição

    Na dúvida de qual jet comprar? Confira modelos da Sea-Doo para cada necessidade

    Empresa conta com opções que atendem desde iniciantes no universo náutico até apaixonados por velocidade ou pesca