Novidade no Sul: conheça a VillaReal, primeira marina hotel de Santa Catarina

Com posto de abastecimento próprio, nova marina na Baía Babitonga integra hotel e restaurante

Por: Otto Aquino -
02/06/2023
Foto: Hotel VillaReal/Divulgação

Um dos mais tradicionais hotéis do Brasil, o VillaReal, cravado em um dos mais belos recantos do litoral brasileiro a catarinense São Franscisco do Sul, terceira cidade mais antiga do país —, acaba de inaugurar uma moderna marina.

Localizada em um refúgio abrigado na Praia do Paulas, um bairro pesqueiro de São Francisco do Sul, a nova VillaReal Marina integra o completo turístico hoteleiro da rede VillaReal, do grupo paranaense J. Malucelli.

 

 

“A implantação do hotel e marina VillaReal é a realização de um sonho dos empresários Joel Malucelli e do filho, Cristiano Malucelli, que identificaram uma grande oportunidade de contribuir com o desenvolvimento do turismo náutico na região da Babitonga. Estamos muito felizes em realizar esse investimento, o qual irá contribuir ainda mais com o turismo e a economia local”, explica Silvia Fernandes, gestora dos hotéis Villa Real e presidente da Associação Empresarial de São Francisco do Sul.

Foto: Otto Aquino/Revista Náutica
Silvia Fernandes, gestora do VillaReal e presidente da Associação Empresarial de São Francisco do Sul. Foto: Otto Aquino/Revista Náutica

O mais novo equipamento náutico da Baía Babitonga é um dos mais modernos da região. O antigo píer de concreto, construído nos anos 1990, passou por um amplo processo de reestruturação, desenvolvido com material inovador e tecnologia de grande resistência. Além disso, o hotel criou novas vagas na água em píeres flutuantes de alumínio, fabricados pela empresa Metalu Brasil.

A nova VillaReal Marina tem píeres flutuantes Metalu. Foto: Otto Aquino/Revista Náutica
Foto: Otto Aquino/Revista Náutica

“A marina conta com 1.080 m² de píeres, sendo 7 píeres de 12 metros de comprimento por 3 metros de largura que se conectam com o continente por meio de duas passarelas de 18 metros de comprimento por 1,20 metro de largura interna”, explica André Lobo Douat, gerente da marina.

André Lobo Douat, gerente da marina. Foto: Otto Aquino/Revista Náutica

“Localizada estrategicamente de frente para a baía, uma das mais belas e navegáveis do litoral brasileiro, a marina está preparada para receber os navegadores de toda a parte do Brasil e do mundo com segurança e qualidade, agregando serviços e estrutura de lazer, hospedagem e gastronomia, constituindo-se atualmente, no único hotel com marina do estado de Santa Catarina”, afirma Cristiano Malucelli, diretor dos Hotéis Villa Real.

Silvia Fernandes e Cristiano Malucelli. Foto: Hotel VillaReal/Divulgação

Ao todo, são 23 vagas molhadas para embarcações, sendo 12 vagas no píer que atendem embarcações de 30 a 100 pés e outras 11 vagas em poitas para até 70 pés, em sistema de diárias ou mensalistas.

Foto: Otto Aquino/Revista Náutica

Além disso, tem segurança monitorada 24 horas, acesso à internet, água potável e energia elétrica, heliponto, loja de conveniência e, algo inédito na região, um posto de combustível que fornecerá diesel marítimo e gasolina, acessível a todos os navegadores.

Foto: Otto Aquino/Revista Náutica
Foto: Otto Aquino/Revista Náutica

“A construção desse empreendimento é resultado da crença dos investidores no potencial turístico de São Francisco do Sul, e proporcionará uma experiência turística ainda mais completa e qualidade para os navegantes da Babitonga, contribuindo para a geração de empregos, novos negócios e o desenvolvimento econômico sustentável na região”, enaltece Godofredo Gomes Moreira Filho, prefeito de São Franscisco do Sul.

Godofredo Gomes Moreira Filho, prefeito de São Franscisco do Sul. Foto: Otto Aquino/Revista Náutica

Além da presença do prefeito de São Francisco do Sul, o evento de inauguração da Marina Villa Real recebeu Rafael Alexandre de Oliveira (secretário do Meio Ambiente), Rodrigo Graff (secretário da Educação), Rui Sérgio dos Santos (secretário da Pesca), Tiago Furlan (secretário de Infraestrutura) e Gunther Weber (presidente da Soamar São Francisco do Sul).


Os usuários da marina ainda poderão desfrutar de um day use nas estruturas do hotel, com acesso à piscina externa, piscina térmica, salão de jogos, academia e demais áreas de lazer comuns. Outra atração para os navegadores é a possibilidade de atracar na marina para desfrutar do restaurante do hotel VillaReal.

Suntuosas cortinas de conchas, elaboradas pela artesã local Maristela Tavares, decoram o restaurante Convés. Foto: Hotel VillaReal/Divulgação

Aberto para o público, o restaurante Convés tem um cardápio inspirado na região praieira, uma espécie de passeio pelo litoral brasileiro, com grande destaque para os pratos de frutos do mar, com um saboroso cardápio oferecido no almoço e jantar e uma variedade de rótulos de vinhos.

Foto: Hotel VillaReal/Divulgação
Foto: Hotel VillaReal/Divulgação

Das mesas do Convés e das amplas varandas dos quartos do VillaReal (todos os apartamentos tem vista para o mar) têm-se uma linda vista panorâmica para a Baía da Babitonga.

Babitonga: única baía de Santa Catarina

A baía da Babitonga é bem menos conhecida do que deveria. Ou mereceria. Com raras exceções, só mesmo os donos de barcos da região de Joinville, ou um ou outro de Curitiba, costumam aproveitar as ilhas (são 24, tanto dentro quanto fora) e prainhas (estas, incontáveis, pois rodeiam toda a área) desta tranquilíssima baía, que, em área navegável, é quatro vezes maior do que a de Guanabara.

Foto: Otto Aquino/Revista Náutica

A Babitonga fica no litoral norte de Santa Catarina, cercada pelos municípios de Itapoá, Joinville, São Francisco do Sul, Garuva, Araquari e Balneário Barra do Sul, em uma área total de 160 km².

Foto: Otto Aquino/Revista Náutica

Profunda (nos dois sentidos, já que penetra 20 quilômetros tanto terra adentro, com braços sinuosos que se ramificam em tranquilos remansos, quanto superfície abaixo, razão pela qual abriga dois grandes portos), a Babitonga também costuma ser chamada Brasil afora como “baía de São Francisco”, numa referência à mais famosa das quatro cidades banhadas por ela, a histórica São Francisco do Sul, a “São Chico” para os íntimos.

Foto: Otto Aquino/Revista Náutica

E são apenas os frequentadores habituais da Babitonga que costumam aproveitar todas as suas delícias, como rústicos restaurantes de frutos do mar na beira d’água, prainhas de águas quentinhas e um cordão de ilhas permanentemente abrigadas, dentro da baía.

 

Sem falar nos rios repletos de robalos que nela desaguam, nos manguezais preservados das margens e no extraordinário visual das montanhas da Serra do Mar ao fundo.

As águas da baía da Babitonga (salgada na entrada, meio doce ao fundo) ganha contornos de paraíso quando é aquecida pelo sol nos remansos e piscininhas naturais que se formam nas praias, na maré baixa, na região da península do Capri, logo na entrada da baía.

 

Quando isso acontece, a irresistível combinação de água tranquila e quentinha atrai muitos donos de barcos para as margens, onde eles passam o dia inteiro felizes da vida por não fazerem absolutamente nada.

Foto: Otto Aquino/Revista Náutica

Há tantos atrativos na Babitonga (e, também, diante dela, nas ilhas que fazem parte do arquipélago das Graças, como a do velho farol da Ilha da Paz, símbolo informal de toda a baía), que não é preciso ficar pulando de um canto para outro, a fim de preencher o dia.

 

Por ficar praticamente colada à Serra do Mar, a Babitonga sempre oferece o visual das montanhas ao fundo, e isso, em conjunto com a água paradinha dentro da baía, cria aquele tipo de cenário que ninguém cansa de apreciar.

Foto: Otto Aquino/Revista Náutica

No pôr do sol fica ainda mais espetacular. Por isso, quem frequenta estas águas não sente a menor necessidade de sair para navegar em outro lugar. Basta a Babitonga.

 

Saiba mais sobre a nova Marina VillaReal pelo site oficial ou pelos telefones (47) 99984-5452 e (47) 3471-5800.

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Poluição sonora no mar pode ser catastrófica para as baleias

    Barulhos provenientes da navegação de barcos, extração de recursos e outras atividades marítimas afetam a circulação dos animais que se comunicação pelo som

    Confira a melhor forma de chegar ao Rio Boat Show 2024

    Evento náutico mais charmoso da América Latina contará com transfer todos os dias e estacionamento 24h; saiba mais

    NÁUTICA Talks: Izabel Pimentel e Marcelo Osanai contam acontecimentos inesperados na navegação

    Dois navegadores que já passaram por apuros em alto-mar relatam suas incríveis histórias no Rio Boat Show 2024

    Yamaha vai ao Rio Boat Show 2024 com cinco motores e dois jets

    Entre os equipamentos, estão cinco modelos de popa; evento acontece de 28 de abril a 5 de maio

    Memória Náutica: relembre como foi o Rio Boat Show 2019

    Evento chegou a sua última edição antes da pandemia consolidado como o mais importante salão náutico outdoor da América Latina