Vem aí um Titanic 2? Bilionário australiano retoma projeto para construção do navio

Clive Palmer já havia causado alvoroço com o assunto 10 anos atrás; ideia é construir réplica melhorada da embarcação

18/03/2024
Foto: Blue Star Line / Divulgação

Muitas embarcações tiveram finais trágicos ao longo dos anos, mas nenhuma delas ganhou um filme que gerou US$ 2,2 bilhões em arrecadações (cerca de R$ 3 bilhões à época) — como é o caso do Titanic. Além do dinheiro, essa história move ainda uma legião de fãs, que acabam de ganhar mais um motivo para sonhar: a construção de um novo Titanic.

Desde o naufrágio do navio, em 1912, qualquer novo assunto que envolva o barco ganha rapidamente os olhares, seja por novas fotos, expedições aos destroços do Titanic, objetos que resistiram ao acidente ou as incontáveis curiosidades envolvendo a lendária embarcação.

 

A ideia de um Titanic 2, porém, leva tudo isso a um novo patamar, e está nas mãos de Clive Palmer — bilionário que atua no ramo da mineralogia e prospecção de recursos naturais.

Clive Palmer anunciou a retomada do projeto durante conferência Foto: Blue Star Line / Divulgação

Entre idas e vindas

A ideia de construir um novo Titanic não é nova, e partiu do próprio Palmer cerca de 10 anos atrás. De acordo com o jornal britânico The Guardian, desde que o projeto foi anunciado, contudo, o bilionário cumpriu um mandato como deputado federal, cancelou o registro, reviveu um partido político e gastou milhões de dólares.

 

Ou seja: os recursos de Palmer para dar sequência ao projeto ficaram escassos. Uma nova fresta de esperança lançou luz aos fãs em 2018, quando a iniciativa foi novamente anunciada, com proposta de realização prevista para 2022 — de novo interrompida, desta vez, por conta da pandemia de Covid-19.


Porém, durante uma conferência de imprensa realizada no último dia 13, Palmer reviveu o assunto. De acordo com suas próprias palavras, uma das razões para que as pessoas acreditem nele novamente é que ele, agora, tem “mais dinheiro”.

É muito mais divertido fazer o Titanic do que ficar sentado em casa contando meu dinheiro– afirmou Palmer durante a conferência

“Tudo o que você precisa para ser feliz, descobri na minha vida, é ter alguém que te ame, um lugar para dormir à noite e o suficiente para uma boa refeição. Além disso, o resto é uma ilusão”, completou o bilionário.

Qual é a ideia para o novo Titanic

Palmer almeja construir uma réplica melhorada do RMS Titanic, com os mesmos interiores e layout de cabine do navio original — incluindo salão de baile, piscina e até o famoso banho turco.

Foto: Blue Star Line / Divulgação

O Titanic 2 teria também a mesma rota inaugural que teve o barco de 1912: de Southampton, na Inglaterra, até Nova York, nos Estados Unidos. Vale relembrar que o Titanic original teve seu naufrágio, justamente, durante esse percurso — seu primeiro e único.

 

De acordo com Palmer, o valor da construção, prevista para ter início em junho de 2027, sairia entre US$ 500 milhões e US$ 1 bilhão (de R$ 2,5 milhões a R$ 5 bilhões).

 

Náutica Responde

Faça uma pergunta para a Náutica

    Relacionadas

    Homem nada mais de 100 metros sem respirar em lago congelado e quebra dois recordes

    Aos 52 anos, experiente nadador suíço acumula títulos e já deteve outro recorde mundial; confira

    Resorts 'no meio do nada' oferecem de natação com cavalos a plantio de recifes

    Ultraluxuosos, estabelecimentos cercados por belas águas buscam se diferenciar com passeios extravagantes; conheça 5 deles

    Búzios ganhará Centro de Desenvolvimento da Vela após parceria de ICAB e CBVela

    Parceria inédita prevê treinos das equipes jovem e principal, clínicas, uma escola de vela e projeto social para fomento do esporte na região

    Tubarão mais rápido dos oceanos é filmado no litoral de São Paulo; assista

    Conhecido como tubarão-mako, animal que pode atingir até 70 km/h foi flagrado próximo à Ilhabela

    Pinguim aparece em praia de Cabo Frio (RJ), surpreende banhistas e levanta dúvida: é normal?

    Apesar de ter sido visto navegando tranquilamente no mar transparente da região, presença do animal em águas brasileiras levantou questionamentos